Tuesday, February 27, 2007

Monday, February 26, 2007

Traz Outro Amigo Também


Fez na passada 6ª feira os 20 anos da morte de Zeca Afonso.
Não queria deixar passar esta data sem a devida homenagem.
Aqui fica um poema de uma das suas músicas mais marcantes:

Amigo
Maior que o pensamento
Por essa estrada amigo vem
Por essa estrada amigo vem
Não percas tempo que o vento
É meu amigo também
Não percas tempo que o vento
É meu amigo também

Em terras
Em todas as fronteiras
Seja bem vindo quem vier por bem
Se alguém houver que não queira
Trá-lo contigo também

Aqueles
Aqueles que ficaram
(Em toda a parte todo o mundo tem)
Em sonhos me visitaram
Traz outro amigo também

Podia Ter Acontecido a Qualquer Um de Nós


Só ontem à noite, quando finalmente os efeitos nefastos do álcool começaram a desvanecer, fui capaz de me recordar de mais alguns pormenores da noite de Sábado...

Ainda não eram 6 horas da manhã quando por insistência de alguns seguranças e gerente fomos pressionados para abandonar o local. Um de nós evidenciava, mais que os outros, um visível e deplorável estado de embriaguez.
Joelhos flectidos, pés afastados, sempre a tentar compensar o equilíbrio, ou melhor, a falta dele, lá ia fazendo as correcções devidas – com um jogo de pés daqueles, via-se logo que lhe corre sangue brasileiro nas veias – os braços ligeiramente abertos como que se pretendesse abraçar o mundo, ou se calhar, apenas alguém que o ajudasse na dificílima tarefa de evitar malhar no chão da pista, o tronco arqueado e os olhos sempre a tentar focar o chão, não fosse ele fugir. A posição era a de um verdadeiro bebedolas. Qualquer comum mortal já estaria estatelado no chão horas antes. Anos e anos de aperfeiçoamento fizeram que, inconscientemente, adoptasse esta posição de defesa. No fundo é uma reacção muito primária, na Natureza existem centenas de exemplos práticos. Aliás, já no século XIX, Pavlov estudou o reflexo condicionado em cães.

Em uma das mãos insistia em segurar uma flute de champanhe, se bem que o liquido era entornado amiúde em todo o seu perímetro de acção, mas rapidamente reposto por outro de nós, que estando ligeiramente melhor – muito pouco – insistia em alimentar o nível do copo.
Era-mos três..., quer dizer, na verdade era-mos quatro. Porque a barwomam que já pedalava fazia horas, inclusivamente, encontrava-se em fuga deste os primeiros quilómetros, tendo já conquistado o prémio de montanha e tendo também assegurado o prémio da combatividade, encontrava-se já na estratosfera, prestes mesmo, a entrar no espaço sideral e, não se fazendo rogada, abandonava o seu local de trabalho juntando-se à festa.
Relutantemente, começamos a aproximar-nos da saída.

Entretanto, o que é que sucede?!...Ora sucede que o dono do bar dançante – não é bem dono, mas para o efeito é como se fosse – que se encontrava a conversar com alguns clientes reparou, a certa altura, na tentativa de um de nós – o mesmo que consistentemente lá ia evitando o contacto imediato de 1º grau com o chão – em vestir o casaco. A primeira manga foi fácil, a segunda revelou-se impossível! Ora, tentem vestir um casaco enfiando o vosso braço direito na manga esquerda...quem já experimentou – e eu já – sabe que é como se vestíssemos o casaco pela frente. Mas se insistirmos em que ele fique nas nossas costas, acabamos por nos enrolar no casaco, e, ao tentar-mos enfiar o outro braço na manga, acabamos por efectuar tentativas aéreas do movimento de meter o braço no "buraco" sem nunca o conseguirmos, porque, simplesmente, não está lá manga nenhuma! Com certeza, que já viram uma daquelas cenas onde um cão, irritado com a própria cauda e num acto de fúria, gira em torno de si próprio tentando alcançar e morde-la. Assim era ele! Esteve para ali meio minuto sem perceber que raio estava a correr mal, até que, o dono do local, num manifesto acto de generosidade e revelando um profundo sentimento cristão, o foi ajudar. Enquanto isso, nós os dois, estávamos demasiados ocupados, agarrados às nossas barrigas, tentando secar as lágrimas que caíam em catadupa pelo rosto. Não íamos nós quebrar aquele momento de genuína comunhão com a estupidez, preterindo-o por um inconsequente auxílio, que apenas resultaria no cessar de uma situação profundamente engraçada.
Mal o casaco assentou nos seus ombros, transparecia na sua cara um sentido momento de regozijo pessoal por tal feito, um sentimento de objectivo cumprido, como se dissesse alto e a boa voz, "Estão a ver, é assim que se veste um casaco! ok!!". Durou apenas dois míseros segundos, com incrível rapidez, despiu o casaco, e, irado, atirou para o chão. De seguida, apanhou-o e tentou vesti-lo...tudo de novo!
Compreendi, entretanto, e para meu desespero, que estava designado para os levar a casa, e pensei cá para mim "Isto não vai ser nada fácil!", não sabia eu, o quão árduo, a tarefa acabou por se revelar...!!!
1, 2, 3 experiência

Thursday, February 22, 2007

fauna e flora


Todos os dias vejo um chileno novo aqui em casa. Desconfio que das duas, três ; ou estes manos andam a fazer tráfico de orgãos ou de xilofones. Provavelmente a Embaixada do Chile em Madrid mudou-se aqui para casa, e os moços esqueceram-se de me avisar. Coisas que acontecem, pá.
Camaradagem e tal a todos os seus patricios que chegam perdidos a Barajas, pois isto afinal o apartamento até é grande e ainda cabe pessoal na banheira.

A escocesa retira prazer sexual da comida. Certo dia estava eu afeitando o pelo (fazer a barba) quando começo a ouvir gemidos vindos da cozinha. Intrigado, fui passajando pelo corredor fora - olha tu queres ver que tá na palhaçada com as bananas..?? Afinal não, a moça estava a deleitar-se sim , mas com um iogurte. Mais tarde vim a aperceber-me que se deleita com quase tudo; chá, cereais, fruta, carne.. é tudo hummmmm e mais hummmm e mais hummm. Mas uma coisa debitada em altos décibeis, chega a ser confrangedor estar perto da moça quando faz as suas refeições.

O espanhol não fecha bem a mala. Diz o gajo que é actor, embora esteja a escrever um livro de suspense que se passa em 2030, que segundo ele o vai deixar mais famoso que o Julio Iglésias. Normalmente, levanta-se pelas 20.30, canta um bocadinho de ópera e vai mudar a água a um bicho que tem dentro de uma gaiola que me parece um esquilo. Tem teorias sobre quase tudo o que gravita no planeta terra, incluindo o degelo lunar que segundo ele está para acontecer a qualquer altura.

Wednesday, February 21, 2007

parte 5



Depois de ano e meio a apostar no Euromilhões, e após constatar que obtive os mesmos resultados que o Engº Guterres teve em 6 anos de desgovernação, cheguei à triste conclusão que o melhor seria para já arranjar trabalho, embora não muito convencido que tenha tomado a decisão mais correcta, lá saí da minha gruta e dei por findo o exilío, ou melhor licença sabática, que isso de basar à má fila é para comunas, e não soa tão fino!
Apercebo-me no entanto que não perdi grande coisa enquanto hibernei em Vila Nova de Foz Côa. De destacar o facto de tudo estar na mesma, ou pior... Entre várias coisas bonitas, gostaria de focar apenas umas poucas por agora, que me fizeram rir tanto como quando vi o inefável Major Valentim a discursar por Fernando Nogueira e a gritar de seguida pelo Engº Guterres!

Risada nº1 - Mais vulgar, que um infeliz desastre de comboio na India, e normalmente igualmente fatal é assistir-mos a um Soares candidatar-se a um qualquer cargo público, mas desta última vez foi verdadeiramente sintomático, a ganância e a senilidade da ideia, que teve o resultado que mereceu!

Risada nº2- A reforma da Segurança Social, efectuada por o corrente governo, que vem supostamente corrigir a caminhada para o abismo em que se encontrava, caminhada essa acelerada para passo de corrida, no tempo em que praticamente os mesmos sábios governavam!

Risada nº3- A diminuição dos privilégios no que diz respeito a reformas dos deputados, efectuada por o Sr. Primeiro Ministro Engº Sócrates. Posição essa a que tinha antagónico, quando ainda no tempo do outro Engº, se tinha proposto a mesma solução!
Mas como é óbvio...

Risada nº4- A taxa de natalidade estar em queda, e a única medida que se vislumbra do actual governo para alterar as coisas, é a legalização do aborto!


Risadanº5- Uma pedra no Mediterrâneo, com o nome de Chipre ultrapassar Portugal em poder de compra por habitante...http://www.tvi.iol.pt/informacao/noticia.php?id=775989


Bom... E já chega de tanto rir... mas só para a despedida, não resisto à tentação...

http://www.youtube.com/watch?v=Ig5syHzya1Y

http://www.youtube.com/watch?v=gM1OvQs-YHI

E decubra lá as 10 diferenças...
hasta!
testtinnnnnggggggg....

Tuesday, February 20, 2007

eu não quero ir á máquina zero


- Evidentemente já esperava este resultado!
Diz-me a mulher de olhos azuis e ancas largas; o senhor está com uma xilojdfskjgheruh no coro cabeludo e o que aconselho é um tratamento de 30 sessões. As primeiras 3 são grátis, as restantes 27 custarão-lhe apenas 1750 euros mais IVA. Repare que estas coisas devem começar a ser tratadas quanto antes, pois não queremos perder o cabelo enquanto ainda o temos, pois não?
- Não, não queremos.
Penso em tudo aquilo que posso fazer com 1750 euros, divido por fins de semanas, semanas, meses, dias. Estou a tentar inventar uma desculpa coerente, não me está a sair nada da boca. De alguma forma o raio da mulher acagaçou-me com todo o linguajar técnico sobre a minha rala carapinha.
-Pués, que sabe eu agora e tal despesas e coisas.
Um emaranhado de espanholês mal debitado de mau pagador que não convence ninguém. É isto que me sai. A ancas largas de olhos azuis olha-me com atenção, ou será curiosidade? Será que consegue ler o que estou a pensar? Bardamerda, tenho de sair daqui.
-Então está combinado. Marco-lhe as 3 primeiros tratamentos e depois logo tratamos do resto.
Antecipou-se, raisparta!
-Ok, cá estarei.
É esta a minha capacidade de dizer não, penso enquanto me levanto das cadeiras IKEA do consultório para pseudo-carecas, ou em vias de o ser. Troco olhares com os outros candidatos a carecas á saida, tento lhes gritar NÃAAOOOO! FUJAMMM!, mas não me sai nada. Epá, olha boa sorte e tal. Que a ancas largas e olhos azuis vos poupe o escalpe.

Monday, February 19, 2007

... e como é que um gajo explica a um alemão que hoje não vale a pena ligar para as empresas portuguesas, porque amanhã é feriado e ontem foi domingo?

lado a, lado b


...ainda não foi assim há muito tempo que gravámos o Superdisco 87 em cima do Jackpot 84, e no entanto já cheira a museu. The Found Tape

Thursday, February 15, 2007

peugeot 2007 design competition


Pitbull Terrier

muzzziiikkka!!!



... se avistarem na rua moças demasiado sorridentes para quem está apenas a ouvir música, isso é.....porque têm um vibrador inserido no útero ligado ao i-pod. Onde? Na cona.

Oh.Mi.Bod

Wednesday, February 14, 2007



Facto 1; Quando aquecido num micro-ondas o grão explode.

Facto 2; Quando aquecido num micro-ondas com molho e chouriço á mistura, o grão explode formando texturas muito interessantes.

Nota mental - Comprar mais latas de grão.

Há uma linha ténue entre o que é matéria pessoal e o que é matéria impessoal num blog. Até onde interessa a outros a nossa vida, descrita, exposta, trazudida. Que raio de vida fascinante julga um sujeito ter para a expor assim ao mundo? Dizem que sim, que um blog deve conter algo de pessoal, quanto mais não seja para satisfazer a veia voyeur que há dentro de cada um de nós. Também dizem que não, que isto deve ser utilizado para expor ideias, pensamentos, explanar aquilo que um individo pensa sobre a guerra no Iraque, ou sobre o aquecimento global. Enfim, assuntos mais sérios. Para concluir tudo isto, parte-se de um egocêntrico principio de que alguém se irá interessar pelo que quer que seja que um gajo escreva.
Está decidido, vou passar a escrever sobre culinária.

David Bowie - Ground Control To Major Tom

Tuesday, February 13, 2007

cinco para cima


Visito o Hi5, das coisas mais deprimentes que um sujeito pode fazer. Pois, entre isso e ir lavar a roupa suja ainda hesitei. As boxers, ou os boxers, ou as ceroulas, é sabido que não lavo, pois isso facilita-me muito a vida de manhã no escuro ; o castanho é para trás e o amarelo é para a frente (clássico). Os stinkys então nem pensar, estão ai para as curvas.
Há toda uma nova geração de gente interessantissima no Hi5; cátias e priscillas que excrevem axim kom montxes de inveçoesss á lingA Portugsxxs, e Marcos e Albertos que lhes escrevem;, inspira e vê mais longe, és linda tens uns olhos de princesa, vi a tua foto e fiquei abismado com a tua presença.
Pondero seriamente em curtar os pulsos e começar a escrever um diário. Mas que bando de filhos da puta, que gente mais merdosa pá. Penso; será isto que os nosso tios e pais pensaram de nós? A tal da geração rasca, que entretanto cresceu? Estarei a ficar um velho idiota que lhe dá asco esta geração messenger? Possivel. Muito possível. Gosto no entanto, desta sensação de me considerar um jovem javardola conservador, mas que mantêm uma página no hi5 não vá aparecer uma pita com desejos sado-maso por lá. Ou isso ou um programa da Fátima Lopes, também gostava de ir a um programa desses, ser entrevistado, falar sobre o que penso da crise de valores na sociedade portuguesa, trocar umas impressões com os famosos locais, enfim um fartote.

assim assim


Nisto o que é que sucede? Chego a casa depois de uma noite tipo assim-assim de copanada ou copanaria, e deparo-me com um cenário exótico na minha habitação tipo ONU. São cerca de 7 da manhã, há microfones e câmaras espalhadas por todo o lado, pessoas de nacionalidades diversas pelos cantos com ar de artistas do chapitô. Dizem-me que estão a gravar um video-book para um anúncio. Hummm, ok. Saiem-me anões do armários, gente que jamais avistei na minha parca vida, há um filho da puta que me está a comer o pão de forma á dentada.
A escocesa foi passar o fim de semana a Sevilha , deduzo que isto devem ser ideias dos chilenos. Ou do espanhol, ou das americanas que moram por cima. Talvez do sacana do lux-hamburguês que mora ao lado, humm não que esse é assim um bocado nhónhas. Apesar de ser um armário. É um armário nhonhas vá, assim tipo uma mesinha de cabeceira, pouco mais.
Lembro-me que por esta altura da madrugada, abrem as urnas em Portugal para o referendo mais polémico do planeta. Houve um individro que me perguntou se ia votar á embaixada. -Nem sei onde caralho fica a embaixada pá, desce de cima da televisão.
Não percebo um caracol do que se passa á minha volta, vejo tudo um bocado enovoado e tremido. Busco pelos meus companheiros de habitação, dizem-me que foram tirar fotocópias. Pois, faz sentido.
Caguei, vou-me deitar.

Friday, February 9, 2007

obituário II


obituário I


Ainda não li uma linha na imprensa espanhola sobre o hiper-super-mega-polémico referendo sobre o aborto em Portugal. Quer isto dizer que se estão a cagar para o que se passa em terras de Afonso Henriques? Muy provavelmente. Acontece, que os moços têm outras preocupações na actualidade. Quando tentei falar sobre o referendo do aborto com alguém, fui olhado como um medieval mouro que inquiria sobre a peste negra. Desisti.

Mudo de tema, voltanto á actulidade; a morte de Erika, irmã mais nova de Dona Letizia, futura Rainha desta joça. Apesar de ninguém confirmar, em todo lado se comenta o mais que provável suicidio, ao que consta ingerindo quantidade elefantesca de barbitúricos. Muito pouco original a moça, diga-se, com uma morte muito presleyriana para uma mujer de 31 anos, com uma niña de 6 anos dependente. Por muitas explicações utilizando doenças mentais, ou patologias diversas do foro psiquico, nada justifica este tipo de cobardia agravando quando 3ª pessoa é criança dependente. Desligar a tomada, fechar a televisão, passar para o outro lado sem mais nem porquê, e considerando o porquê; provavelmente a vida não lhe corria como esperava, ou tinha desesperos amorosos pendentes, talvez um furuncúlo no anús, não sei, nada justifica.

Estou aborrecido com toda esta situação, não pela Erika em si que demonstrou ser uma cobarde de merda, e assim entrará para a história, mas pela Letizia. Pôr uma mulher daquelas a chorar é um crime lesa-pátria por Dios!

Thursday, February 8, 2007

tempo de ver


Faz 10 anos que morreu Paulo Francis . Fico fodido. Fico fodido, por só depois de ter saido do Brasil ter descoberto todo um Brasil que não sabia. Fico fodido por ter vivido um Brasil muito descartável, muito americanizado, pé na praia e conversa de churrasco. Durante 1 ano, conto pelos dedos de um pé os bons livros que li, as boas conversas que tive. Escutei algumas boas, mas poucas. Foram demasiadas horas sozinho comigo mesmo, houve inclusivé uma altura em que deixei de me falar, chateei-me comigo. Tava um chato da porra, insopurtável.
Da vivência, vejo agora de longe todo um lugar que nunca entendi muito bem, talvez porque nunca quisesse verdadeiramente entendê-lo. Ou talvez porque tivesse demasiado ocupado em saber o que pensar de tudo aquilo. Descubro agora Arnaldo Jabor, Rafael, Millôr Fernandes, Soares Silva, Bruno Garschagen, Diogo Mainardi. Fico fodido.
Descubro toda uma movida cultural, que só porcamente a conhecia dos poucos filmes que vi. Bom cinema, valha-me isso. Pouco recordo da cidade em que vivi. Talvez fosse isso. Disseram-me e avisaram-me que aquela cidade era um pouco de tudo e um pouco de nada. Não gosto de coisas assim. Meio termo. Ou é bom, ou é uma merda. Meio termo fica sem graça, sem saber o que fazer, sem saber o que pensar.
Seria da cidade? Ou seria da minha formatação tacanha demasiado portuguesinha para viver tudo aquilo? Porque será que não vi esse Brasil de que eles falam? Não sei. Que se foda. Quem vive do passado é museu. Tento convencer-me que aprendi qualquer coisa com tudo aquilo, que retirei alguma coisa. A ver vamos. Por agora leio-os ao longe, e fico fodido por não os ter conhecido lá. Fico fodido.

preda na gente

Cada um tem o país que merece!
A democracia, do jeito que está, é um grande erro. Enquanto o voto de um baiano burro, desdentado e analfabeto (como o próprio presidente), que não tem idéia do que seja uma privatização e troca seu voto por um prato de comida ruim ou um discurso vazio cheio de metáforas futebolísticas, tiver o mesmo valor daquele de uma pessoa que tem a mínima noção do que acontece ao seu redor, vai continuar dando merda.
Basta ver os lugares onde Lula ganhou. Enquanto nos estados um pouquinho menos piores (em todos os sentidos) que a média brazuca, como Rio Grande do Sul, ele levou um pau, naqueles buracos cheios de excremento como Bahia e Rio de Janeiro o barbudo cachaceiro e sua corja de bandidos levaram.
O Brasil merece. Pois que se foda o Brasil. Desejo a todos vocês mais 4 anos de seu dinheiro sendo roubado desbragadamente. Mais 4 anos sustentando vagabundo, com Bolsas-Família, financiamento à "cultura", Ministérios da Pesca e idiotices afins, lotadas de funcionários públicos, além de impostos e mais impostos absurdos.


"Eu quero integrar a América do Sul, da Terra do Fogo à Patagônia!" - Lula da Silva

"Porque eles ficam atacando preda na gente..." - Lula da Silva

por Rafael

Wednesday, February 7, 2007

e nem vendem KITS nem nada

Fiquei hoje a saber que para se ser sócio do Real Madrid (não que me interesse particularmente pués aqui soy colchonero), paga-se 200 euros por ano. Sem direito a nada, a não ser o respectivo cartão de sócio. Sem espinhas.

Depois deste baptismo, caso os respectivos sócios queiram um cativo no Santiago Barnabéu, a lista de espera está em 5 anos, e os preços oscilam entre os 600 e os 6000 euros, conforme o sitio onde se pretende aparcar a bufa.
Um bilhete para qualquer jogo do Real , é vendidos a turistas na candonga por 100 euros.

Ramon Calderón actual presidente do Real Madrid, utilizou como uma das suas armas de campanha eleitoral a promessa de juntar na mesma equipa Ronaldo e Kaká. Está feito.

Fabio Capello exigiu receber mais que qualquer jogador do plantel, assim o seu ordenado anual são 6.000.001€, respectivamente um euro mais que o jogador mais bem pago. Parecendo que não, faz diferença pá, sempre dá para mais uma viagem de metro.

Portugal 1973

é para embrulhar?

Bom, mas mesmo muito bom, teria sido ganhar ao Brasil, treinados pelo Artur Jorge. Com muitos jogadores pela esquerda, muitos jogadores pela direita, a fazerem coisas bonitas... Ou em alternativa pelo palmelão Octávio Machado. Vocês sabem do que eu estou a falar, acabar com os PineLadas do futebol português.

Duas imagens a reter dos 90 minutos; afinal quem "joga bonito" é Portugal (C. Ronaldo & Quaresma ui ca bom), e evidentemente aquela camisa do Dunga. Priceless.

Tuesday, February 6, 2007

coisas que realmente interessam

O que foi feito da Catarina Portas? Onde andará aquela moça de sardas, ruiva, olho azul... Onde foi pousar o único espécime aproveitável do clã Portas?

Monday, February 5, 2007

Queens of the Stone Age: Go with the Flow

o aurora


Sim, porque...

Pués que na realidade nem vou estar em Portugal no dia 11, se tudo correr bem devo estar para aqui estendido com tranquilidade. Ainda assim, não posso deixar de largar a minha doutorice sobre a matéria explicando o porquê da minha intenção de voto, sabendo de antemão o tremendo impacto que isso terá na povoação de Alijó e quiçá mesmo Cedofeita.
Sim, porque já basta o trauma psicológico que uma mulher tem de suportar, para ainda ter de ser punida e humilhada pela sociedade. Sim, porque o argumento monetário sobre o que as interrupções iram custar ao estado, é coberto de ridiculo no pais das Otas e dos mega-novos estádios de futebol sempre vazios. Sim, porque basta de hipocrisias bacocas no pais das aparências forjadas, pois todos correm a Badajoz quando a coisa corre mal. Sim, porque por mais que um gajo teorize nunca saberá o que é levar até ao fim os riscos de uma gravidez. Sim, porque um filho para vir ao mundo deve ser desejado, querido pelos pais, recebido em condições. Sim, porque é altura de dar meios técnicos e humanos aquilo que há muito se pratica em vãos de escada. Sim, porque independemente da gramática da pergunta em referendo, o que está em causa é a despenalização de um vergonha pública sofrida em privado. Sim, porque isto nada tem que ver com politica nem com partidos, tem a ver com o exterminio de um sub-mundo de parideiras e ratas de sacristia. Sim, porque Sim.

Vira da Minha Terra - Ao trocadilho brejeiro, no ênfase dado à placa, associa-se a irrealidade de haver «Vira» em Coina. Diz-se então algo bem diferente do que é mostrado – o cantor, prazenteiro, sobre a placa toponímica.

Sunday, February 4, 2007

segunda feira


teorias

"Receio que o nosso estimado João Paulo II tenha sido...assassinado - disse o Arcebispo de Cantuária, para espanto do professor de ballet que retorquiu - Mas quem podia fazer semelhante coisa? Boa pergunta, Pierre. Eu gostava de saber quem é que herdou as milhas de Passageiro Frequente... - respondeu o ofegante Arcebispo, enquanto ajeitava os collants."

João Quadros in O mal está feito

domingo


Programa de domingo alternativo á costumeira ressaca que me prega a carcaça á cama, levanto-me relativamente fresco, apenas com os resquicios de umas quantas Heinekens no bucho. Domingo, dia de entrada franca nos museus espanhois, em bom portugês, tudo á pala. Encaminho-me metricamente ao Prado, pois evidentemente é a primeira referência que salta á memória. Filas monumentais de gente, niños agarrados ás saias das mães ao gritos, pinotes, algazzara. Começo a sentir as Heinekens a reclamar sossego. Merda de ideia. Exposição do Tintoretto, nem pensar, esquece lá isso, dou corda aos stinkys rumo a outra paragem. Opto pelo Thyssen-Bornemisza uns metros mais acima. Exposição privada explicam-me, não se aplica a regra de ouro domingo-free. Troco 6 euros pelo bilhete, sem saber o que me espera. Escadas acima, escadas abaixo, Picasso, Renoir, Lichenstein, Goya, Van Gogh,.. Impressionismo, expressionismo, cubismo,.... boa colecção da condessa Carmen Thyssen-Bornemisza, que además era uma mature extremamente fodível.
Confirmação; o realismo de Edward Hopper continua a ser o favorito, apesar de ter visto coisas muito boas.

The Presets - Are You The One?

metro


As portas da carruagem fecham-se atrás de mim com estrondo. Rostos soturnos, fechados, a noite entras pelas janelas de forma brusca, opinante. Do burburinho chega um silêncio pesado. Profundo. Uma batida; primeiro baixa, depois galopante e mais audível. Uma música vibrante, demoniaca empurra agora todo o metro a uma velocidade vertiginosa. Acendem-se luzes psicadélicas em fundos vermelhos e azuis. Está um padre a tocar bateria ao fundo, rindo-se alarvemente. Tenho á minha direita um velho de dentes de ouro que fuma um charuto, segurando-o na orelha á merceeiro. Vejos bailarinas gordas de fio dental esponjando-se nos vidros da carruagem, enquanto um miudo me vomita os sapatos. Reparo agora que me esqueci das meias. Porra. Toda a gente dança, não fazendo caso de velocidade a que nos movemos, como se não importasse mais o destino. Apenas a forma como lá chegamos. Será isso? Fico tonto. Tenho de me agarrar a alguma coisa, tento alcançar uma argola pendurada no nariz de uma chinesa que me morde os dedos.Grande cabra. O metro pára. Saio nesta estação.

livrete

O Cemitério de Pianos é bom, bom livro. Não á dúvida que o JLPeixoto escreve bem, é uma confirmação na arte de bem escrever em português. Confesso que me perdeu a meio do livro, pois o zapping constante temporal, á la Tarantino, página sim página não, me enovoou as ideias. Nos entretantos e puxando á necessária atenção, lá consegui dar com o norte e perceber aquelas vidas portuguesas numa realidade lisboeta, que de alguma forma identifica um pouco todo o pais. Ou então não. Seja como for gostei.

Saturday, February 3, 2007

Thursday, February 1, 2007

mi casa es su casa

Afinal somos cinco. Passei então a morar com 2 chilenos, 1 escocesa, 1 espanhol, e 1 eu. Ainda não conheço todos mis compañeros de piso, apenas 1 escocesa que se ri tipo hiena por tudo e por nada, desconfio que não entendeu metade do que lhe disse apesar de me garantir prefere que fale em espanhol. Hoje se conseguir encontrar las maletas no meio do caos, já devo conseguir montar o meu pseudo-quarto. Como tive a sorte de ser o primeiro a escolher, escolhi o quarto maior(8m2!!?) e único que tem varanda para a rua. Nos outros a janela dá para o pátio interior do prédio, acho eu.
O apartamento não tem sala, pois convencionou-se por aqui perante tanta procura que a sala era um espaço perfeitamente dispensável, dando lugar a mais quartos e consequentes rendas.
Portanto, temos um sofá e uma televisão no hall de entrada, um espaço de cerca de 4m2, o que faz a entrada em casa uma epopeia. Ontem para anunciar a minha entrada, abri a porta com a delicadeza de um cavalo e consegui espetar valente mocada na televisao, que se quedou muda por uns minutos.
Coisas que acontecem pá.